Kit Autoconsumo

O kit autoconsumo permite a utilização de painéis solares fotovoltaicos para produzir energia destinada ao consumo próprio e nesse âmbito, os kits de autoconsumo tornam mais fácil a produção autónoma de energia.

Kit Autoconsumo – os modelos anteriores de produção energética em Portugal, a energia gerada a partir dos painéis fotovoltaicos existentes em unidades de micro e mini geração era encaminhada e vendida à rede. O principal objetivo era a produção de energia para vender.

Esta realidade foi alterada pela implementação do Decreto-Lei nº 153/2014 de 20 de Outubro. O novo regime de Autoconsumo tem como objetivo incentivar os consumidores a apostarem na produção autónoma de energia limpa, em vez de comprarem essa energia à rede.

Comprar um Kit Autoconsumo é um bom investimento?

No passado, os painéis solares apresentavam um preço praticamente proibitivo para a generalidade da população. Contudo, nos últimos anos assistiu-se à massificação destes equipamentos, o que resultou numa redução assinalável dos seus custos.
Em paralelo, o aumento do custo da energia faz com que a compra de um kit autoconsumo compense cada vez mais. Nos últimos dez anos, o aumento médio da tarifa energética foi de aproximadamente 3%, o que significa que com o passar do tempo a opção pelo autoconsumo vai ter cada vez mais impacto no seu bolso.
Levando em consideração que o equipamento que compõe o kit de autoconsumo tem um período estimado de vida de 25 anos é esperado em quinze anos seja possível produzir energia a um terço do preço que se poderia comprar na rede.
O retorno do investimento nestes equipamentos ocorre entre 5 a 7 anos, consoante a tarifa a tarifa contratada.

A compra de um Kit autoconsumo significa independência em relação à rede?

Não! A adoção de um sistema de produção fotovoltaica, mesmo que corretamente dimensionando para as suas necessidades, não suprime a necessidade de estar ligado à rede energética.
Mesmo que o sistema de produção adotado tenha a capacidade de produzir energia suficiente para cobrir todo o consumo, o sistema necessita de estar ligado à rede para fazer face a momentos em que não é produzida energia suficiente para todas as necessidades.
Quando é produzida energia em excesso, esse excedente pode ser encaminhado para a rede, mas a tarifa é muito reduzida. Enquanto no passado, os programas de micro e miniprodução tinham como principal intuito a venda à rede, o atual programa de autoconsumo tem como principal motivação a redução da compra de energia à rede.

Contacte Agora...

Ligue Agora!

Envie Mensagem

Publicações recentes: